quinta-feira, 25 de setembro de 2014

MENINA DE OURO (Clint Eastwood/2004)

Honrando o lema de Howard Hawks, Eastwood posiciona a câmera “à altura do homem”, negando-se a ser condescendente para com os personagens, sofridos. Situa-os ora na luz, ora nas trevas, favorecendo o chiaroscuro dos matizes a separar os extremos. Frankie, Maggie, Eddie ‘Scrap-Iron’. Protagonistas improváveis, dejetos da utopia de pacotilha propagandeada pelo american way of life. A derrota os marcou a fundo, como chagas na alma. Levando-se em consideração tais circunstâncias, torna-se compreensível a polêmica tomada de decisão de Frankie no desfecho – desapontar Maggie, ao contrário do que fizera com a filha no passado, está fora de questão. [Info] ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário