quarta-feira, 24 de setembro de 2014

LUA DE PAPEL (Peter Bogdanovich/1973)

Um descombinado par de trapaceiros, apesar de não serem aparentados e terem lá suas diferenças, desenvolvem um laço de pai e filha, mestre e aprendiz. Bogdanovich reveste a comédia com um tom agridoce, divorciado do sentimentalismo. Música e reconstituição de época evocam no público uma familiaridade relativa a tempos e locais que milhões vivenciaram somente por meio do cinema. Mencione-se o aproveitamento da profundidade de campo da câmera de László Kovács. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário