domingo, 21 de setembro de 2014

FOI APENAS UM SONHO (Sam Mendes/2008)


Debruçando-se sobre o estilhaçar da ilusão do “sonho americano” num subúrbio de Connecticut na década de 1950, Mendes investiga o choque entre as aspirações de um casal de mentalidade progressista. Cada metade do par empenha-se antes em buscar a si mesma do que investir nos objetivos comuns do matrimônio, talvez sem perceber, o que leva a uma crise. 

Deixadas de lado a exuberância plástica e a verve discursiva de Beleza Americana, resta a sobriedade como ingrediente para escancarar a hipocrisia de uma sociedade contente em manter falsas aparências e sufocar aspirações individuais. Testemunhar a gradual dissolução do vínculo marido-mulher enquanto se torce em vão pelo paliativo de um happy end é uma experiência angustiante. [Info] ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário