segunda-feira, 29 de setembro de 2014

DÚVIDA (John Patrick Shanley/2008)


Créditos pela excelência de um filme costumam ser arbitrariamente atribuídos ao diretor, atitude que, dependendo da obra em questão, pode resvalar num equívoco: o sucesso de Dúvida se deve, em grande parte, ao embate de temperamentos incompatíveis e animosidades veladas entre personagens desempenhados com o know-how de intérpretes da magnitude de Meryl Streep e Philip Seymour Hoffman. 

Comportada, parcimoniosa, um tanto gélida, a condução de Shanley – autor da peça homônima, competente o bastante para dissimular as raízes teatrais do material - sustenta-se pelo entrechoque de olhares, duelos verbais, angústias íntimas e ambiguidades deixadas no ar, elementos comunicados ao público, cuja inteligência não é subestimada por Shanley. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário