quarta-feira, 17 de setembro de 2014

DE REPENTE, NO ÚLTIMO VERÃO (Joseph L. Mankiewicz/1959)

Veladamente, são abordados tabus como incesto, homossexualidade e lobotomia. Mankiewicz valoriza diálogos, encorajando o público a exercitar sua imaginação. A câmera, movida apenas em instantes cruciais, é atraída pelo rosto dos atores, favorecendo o duelo entre Elizabeth Taylor e Katharine Hepburn. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário