segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CRÍA CUERVOS (Carlos Saura/1976)


“Crie corvos e eles lhe arrancarão os olhos”.

Neste introspectivo drama que se equilibra entre o surrealismo e a morbidez, o axioma espanhol alude à juventude perdida, criada pela geração de pais que viveram sob o regime fascista do General Franco. Ana Torrent, talento precoce, com aqueles grandes e inquisitivos olhos de jabuticaba, interpreta uma órfã de classe média obcecada pela morte, atormentada pelas lembranças do cotidiano familiar destroçado – a mãe enferma (Geraldine Chaplin), tratada com descaso pelo marido adúltero, não por acaso um militar franquista.

Dica de acompanhamento temático: O Espírito da Colmeia, também estrelado por Torrent, dirigido três anos antes por Victor Erice. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário